Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jornada23

Uma portuguesa a viver em terras de sua Majestade desde 2014.

Jornada23

Uma portuguesa a viver em terras de sua Majestade desde 2014.

4 anos de Londres

london_quote_4.jpg

4 anos de ti Londres. 4 anos que por vezes parecem muitos mais anos nao so' pelo tempo que sinto ter perdido mas pelas pancadas que a vida me deu enquanto ca' estive. A vida e' assim nao e' verdade? Talvez se tivesse ficado em Portugal as pancadas seriam iguais, ou maiores, nao sei. A verdade e' que Londres tambem me deu muita coisa boa, deu a experiencia, a independencia, a liberdade para fazer coisas sem ninguem por detras a aconselhar (talvez por isso as coisas tenham corrido tao bem num sentido e noutros nem tao bem). Londres deu-me garra para lutar mas muitas vezes tirou-me a garra tambem. Neste pais tive que trabalhar para pagar a renda, e pouco mais. Quando o principe estava a part time foi um sufoco, quando eu fiquei desempregada outro sufoco foi. Um salario era para a renda - hoje em dia e'. Aconteceram coisas boas, viajamos um pouco, conhecemos boas pessoas e finalmente estou a trabalhar em algo que gosto. Aconteceram coisas menos boas, as saudades nao permitiram muita coisa, ver crescer criancas, acompanhar os idosos mais de perto e simplesmente estar presente para quem nunca nos falhou. Algumas vezes sinto isso...que falhei. A distancia da' cabo de nos..a tristeza por vezes e' imensa e por isso e' que cheguei a conclusao que este, por nosso querer, sera' o ultimo ano em Londres.  

 

 

2017/2018

29033-newyear-new-year-gold.1200w.tn.jpg

2017 pareceu curto, passou rápido...muito mais do que os anos anteriores. 

Foram feitas mais ou tantas viagens a Portugal como o ano passado, o que acabou por ser bom para tratar de assuntos e matar saudades. Apenas viajei para a Bélgica para estar com a família, ao contrario do ano passado que passei por Espanha e Marrocos. Mantive o trabalho onde estou, melhorei profissionalmente e fui capaz de demonstrar as minhas capacidades enquanto profissional não só aos meus colegas como chefia. Passei a ter a conterrânea a trabalhar comigo de novo - juntas mais uma vez. Eu e o príncipe conseguimos riscar um objectivo da lista o outro quase que foi feito antes do ano, vai acabar por ser em 2018. 

 

2018 ira trazer muito, espero. O desejo e de mudança para este ano, muita mudança mesmo! Mudança que nos ira assustar mas em termos de realização pessoal ira trazer muitos benefícios. Mais um objectivo a riscar a lista logo no inicio do ano e o resto espero que venha por acréscimo. Este ano planeiam-se viagens, algumas para riscar mais uns objectivos da lista. Esperam-se menos viagens para Portugal, mas por bons motivos. Esperam-se melhorias no trabalho e quem sabe crescimento. 

Espera-se um ano novo. Cheio de conquistas 

De volta a realidade!

Voltei a realidade! Tive umas duas semanas assim um pouco dolorosas, com muita birra a mistura...(quem me conhece sabe que não gosto nadinha dessas coisinhas de criança !) . Voltamos para Portugal e, eu e o príncipe pensamos que íamos aproveitar uns ricos 10 dias só de praia e calor. 

Pois bem que o tempo português também nos quis pregar uma partida...começou com o vento ao final da tarde (altura em que conseguíamos ir a praia por causa das mil coisas que andávamos a tratar), e chegou a estar um tempo nublado bem ranhoso. Os nossos corpos também nos atraiçoaram 3 dias antes de irmos embora, entre vómitos e diarreia, a coisa não esteve muito bonita!

Tirando isso, e porque o isso já foi muito, foi tempo para aproveitar as nossas praias, a família sempre presente e os amigos que estão longe mas rapidamente ficam perto. Tempo para mudanças e tempo para nos, enquanto casal, dar-mos um passo em frente, uma nova responsabilidade na vida! 

Mais umas ferias passaram e vejo-me aqui, sentada na minha cama depois de uma molha apanhada de regresso a casa, a perguntar-me porque raios ainda vivo neste pais em que o verão dura dois dias.???!! 

 

Bruxelas - a minha terceira cidade.

Ontem, quando acordei estava com febre só me apetecia voltar a dormir mas entretanto reparei que tinha notificações no Facebook " a minha prima tinha sido identificada como segura em Bruxelas ", como assim segura ? Peguei no telemóvel e nem precisei andar para baixo muito: atentado em Bruxelas. Foi um frenesim para tentar contactar com a minha família lá, felizmente todos estavam bem e, a minha prima que trabalha no aeroporto onde houve o atentado só iria entrar as 12h. Foi impossível não me tocar, sabendo principalmente que tenho lá família. Merda para isto. Merda para este tipo de gente. Eu que me lembro perfeitamente das duas vezes que lá estive este ano e me senti protegida com a segurança instalada, despreocupada...mas o perigo pode acontecer a qualquer momento. Paz para as famílias dos que partiram.

2016-03-22 11.39.55.jpg

 

Mais uma vez, prima.

Vou ser de novo prima! Pela milésima vez..ou um número assim bem pertinho! Mais uma criança para preencher a nossa família cada vez maior!  (eu um dia prometo que conto quantos primos tenho na realidade)

 

Mais sobre mim

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.