Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jornada23

Uma portuguesa a viver em terras de sua Majestade desde 2014.

Jornada23

Uma portuguesa a viver em terras de sua Majestade desde 2014.

Quando esperas fazer o turno mais calmo mas

tudo acontece ao contrário! Hoje era suposto ser calmo, fim de semana, turno da tarde, apenas teria que controlar a minha colega de turno que tem níveis de entusiasmo e energia que são tipo Duracell!! Tinha quase tudo para dar certo até que: um decide atirar-se da janela do segundo andar para o telhado do rés do chão devido às imensas vozes que ouvia na cabeça dele e mais à tarde dois decidem andar à luta. 999, polícia e ambulância se faz favor. Ah!!! tive que mandar mensagem à chefa no facebook eram 23h como forma de desabafo de termos tido um turno mau e ela toca de ligar "oh my dear, I'm sorry!". Que dias  minha gente!

 

ZUhTwM2.jpg

 

ó neve, ó neve

Este deveria ter sido o meu post no início do mês, quando nevou durantes uns 3 dias seguidos - noite e dia , dia e noite - em que o piso virou escorregadio, as botas queimaram com a neve ( ainda choro pelas minhas botinhas ) e que já  nem sabias como resistir ao frio - shame on me , eu sei!! Escusado será dizer que depois do primeiro dia de neve já toda a gente se stressava, ah e tal é muito bonito sim senhora, mas quando estás de férias talvez, não precisas de fazer trajectos longos, quando até tens tempo de ir ao parque fazer uma luta de neve , não quando os transportes se atrasam todos, não quando os carros deslizam pelas estradas...enfim o caos! A única coisa boa escusado será dizer foi que foi motivo para sair todos os dias mais cedo pmdo trabalho  . Deixo algumas fotos para se deliciarem.

 

20180228_070355.jpg

 

20180228_070425.jpg

 

20180228_070507.jpg

 

Uma faca apontada ao pescoço

Foi o que tive hoje. 

Hoje foi dia de uma das melhores formações a que tive o privilégio de ir. O tema era muito específico para a nossa profissão e totalmente baseado em fatos reais : " Como lidar com circunstâncias difíceis e perigosas". O Iain Bourne é o formador mais multifacetado que ja conheci durante a minha pequena existência , ele nao só explica os procedimentos e os blabla que toda uma formação requer como também faz Role Playing. Os três primeiros role playing foram suaves, muita gritaria, muita agressidade, muitos padrões psicóticos mas algo que já estamos habituados a lidar diariamente. 

Nos últimos exemplos o formador explicou por diversas vezes para não reagirmos e que devemos sair da primeira fila caso tenhamos algum problema com armas, violência verbal e comportamental. Meus senhores, eu por azar ou não fiquei na fila da frente ( já estão a ver a minha cara , certo ??? 🤤🤤). O Iain entra caracterizado até à ponta do pé : cara cheia de sangue, braços e pernas da mesma forma, camisola e calças rasgadas, olhar lunático que ele faz tão bem e ...uma faca verdadeira. Até aqui tudo bem, não há problema gritarem na minha cara com os "Fuc* you" infinitos, chamarem-me mil e um nomes durante a interpretação, aliás o tipo de atitude que ele estava a ter com o staff é algo que muito frequentemente lidamos mas quando ele tira a faca da manga e aponta a cada um dos 7 na fila da frente e olha nos teus olhos a gritar "I can fuc* you rigth now! Get up motherfuck*r, get up" Oh minha gente!!!!! Não consegui por uma vez olhar nos olhos dele e a faca estava tão perto do meu pescoço que olhando para baixo não lhe via a ponta. 

Este senhor merece todo o mérito porque para além de partilhar a sua sabedoria ele vai ao extremo para interpretar estes casos que ocorreram na realidade e, para ser sincera pode acontecer em qualquer dos nossos projetos a qualquer altura. 

Pensando que uma coisa destas pode acontecer no projecto deixa-me pensativa, mas vendo bem já tivemos lutas entre clientes em que facas estavam incluídas, clientes a espancar outros no corredor por motivos mentais, clientes a saltar a recepção em direção ao staff, ameaças , entre tantas outras coisas. Não me interpretem mal, se assim fosse todos os dias ja não restava staff, mas quando for para acontecer pelo menos sinto-me grata em ter tido mais formação em como agir perante situações semelhantes .

2008-02-25-18.11.18-5062faf7a83fc.jpg

Sim, este é o Iain. Sim este é o olhar perturbador dele. Sim, esta maquilhagem faz parte de uma das tantas personagens que ele interpreta.....Acho que vou ter pesadelos logo à noite. 

 

 

Duas horas com a policia 'a porta!

Estão a ver o que e' estarem muito bem em casa, ouvirem pelo corredor central uns passos extremamente pesados e verem lanternas em frente a vossa porta e janela. Eu, feita cusca como e' claro, espretei por baixo dos estores e vi a parte do braço / mão da pessoa, nem foi preciso muito mais - a policia esta aqui! 

Tentei por diversas vezes ouvir a conversa e tentar perceber, pareceu-me que estavam a falar com a vizinha idosa do lado mas conseguia ouvir o vizinho do prédio principal aos gritos (como sempre). 

Passado algum tempo abri a porta e perguntei se estava tudo bem - por esta altura já tinha visto alguns deles com escudos protectores e, como a policia também tem bom humor um deles a dizer "Epah, pareces o capitão America" - o policia que estava a minha frente ignorou-me e continuou a falar com o colega que já estava no nosso telhado ate que apareceu outro e respondeu que sim, que não me preocupasse (obrigada pela resposta, mas a que eu queria mesmo era "sim, não se preocupe foi só o X que fez Y e agora vai-lhe acontecer Z"). Foi-me perguntado se tinha algum escadote , não tinha. Emprestei uma cadeira alta que hoje a analisar bem entortaram-na toda (obrigada!). 

Foram pelo menos umas 2 horas com a policia a ir e vir ate que se começa a ouvir um escabeche la para cima no que pareceu ser o arrombamento da porta. O vizinho gritava a altos pulmões (como o fazia já todos os dias , a qualquer hora do dia, quando lhe desse na telha). Não foi preciso ninguém actuar pelas janelas através do telhado nem nada disso, mas deu para ouvir uma luta la para cima.....Enfim, não paguei pelo serviço extra de ficarem a noite toda de barraca montada a minha porta, que em 2 horas já me habituava pela noite toda. 

 

P.s. Nunca entendi muito bem o problema do vizinho, nunca o vi. Acordei tantas vezes assustada durante a noite quando ele resolvia meter musica aos altos berros ora as 3 , 6 da manha . Gritava a plenos pulmões pela janela dele só porque sim, ou la esta por algum motivo que desconhecemos...enfim. Situação resolvida por 2 horas ao menos! 

 

 

police-officers.png

 

Mais sobre mim

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.