Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jornada23

Uma portuguesa a viver em terras de sua Majestade desde 2014.

Jornada23

Uma portuguesa a viver em terras de sua Majestade desde 2014.

Reencontro

vitor_szpoganicz_o_mais_legal_da_vida_e_reencontra

 Nós fomos como unha e carne durante um dos períodos mais exaustivos da nossa vida : a faculdade. 

Nós juntámos as capacidades uma e da outra e fomos capazes de nos apoiar nos bons e maus momentos, nos mais stressantes e nos outros tantos. Estavamos lá, 5 dias por semana, durante aulas e estágios sempre a apoiar. Ela foi sem dúvida a pessoa que marcou a minha fase universitária mas como é normal o mundo atirou-nos de volta para as nossas cidades e, no meu caso, para Inglaterra. 

A distância fez com que deixassemos de falar tanto, ocasionalmente havia uma conversa ou outra apenas. Quando ela me disse que vinha a Londres quis ir vê-la , estar um pouco com ela que seja. 

Sabem quando vocês não vêem uma pessoa à anos , neste caso 6 anos, e não sabem o que esperar ?? Será que somos as mesmas ? Que as nossas conversas vão fluir com antigamente ? Que ainda temos algo em comum? 

Isso tudo se foi nos primeiros segundos, continuamos igual, apenas com mais histórias de vida para partilhar, e soube bem revê-la e poder estar de novo com alguém que já esteve tão presente na minha vida.

 

Tráfico!

Já não aguento minha gente. Hoje fomos para formação no centro de Londres e na volta claro está era hora de ponta. Já não consigo andar no meio deste trânsito infernal, nestes autocarros a abarrotar de pessoas, de um entra e sai constante que dá cabo da tua cabeça! Cheguei a casa com um sensação de sufoco e cabeça confusa. Não sei se é da quantidade de pessoas, do pára arranca constante, se do calor intenso que se fazia... só sei que já não tenho idade para isto 😂

 

 

Trabalhar!

Depois destas duas semanas de ferias, não apetece nada mas mesmo nada voltar a trabalhar. Não pelo trabalho em si, quem me dera ter um trabalho destes pelo menos grande parte da minha vida, acaba por ser um trabalho sempre desafiante, em que podemos evoluir e como sempre tem os seus altos e baixos. 

Não me apetece pelo simples facto de que a minha equipa esta cada vez pior, não da. Como disse na minha ultima supervisão, parece que estamos numa creche e digo isto quando apenas existe uma pessoa mais nova do que eu, de resto e dos 33 anos para cima. 

Não me apetece aturar com os dramas entre staff. Não me apetecia sequer voltar de Portugal quanto mais. Amanha voltamos, com o pensamento de que isto só durara mais 4 meses e meio. 

De que valem as promessas?

De que valem as promessas, certo? 

Comigo ficar uns tempos a fazer posts consistentes e do nada a vida vira-nos de pernas para o ar.

O trabalho ficou cada vez mais exigente com o novo posto, no final de Abril perdemos o meu sogro, foi o stress constante vindo do lado da família. Foi o stress ainda mais constante com obras e outras burocracias relacionadas com casas,  cada dia uma coisa nova.

Fomos de ferias duas semanas e passou tão rápido! Estivemos ocupados a resolver problemas e outra metade do tempo a ajudar a pintar a casa e a raspar cola seca de um chão, tudo de joelhos com uma lixa cada um. Felizmente, e apesar de todas as coisas, ainda temos pessoas que se mostram disponíveis e que fazem as coisas com tanta vontade como se fosse para elas mesmas. Foram umas ferias para reafirmar que voltaremos definitivamente para Portugal, se tudo correr bem, daqui a 4 meses e meio! 

Vai custar muito... vão ser meses intensos e acho que será importante marcar isso aqui, mais uma mudança, mais uma experiência para partilhar. Em 2014 partilhei a ida em 2018 partilharei a volta.

 

download (1).jpg

 

Mais sobre mim

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.