Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jornada23

Jornada23

4 anos de Londres

london_quote_4.jpg

4 anos de ti Londres. 4 anos que por vezes parecem muitos mais anos nao so' pelo tempo que sinto ter perdido mas pelas pancadas que a vida me deu enquanto ca' estive. A vida e' assim nao e' verdade? Talvez se tivesse ficado em Portugal as pancadas seriam iguais, ou maiores, nao sei. A verdade e' que Londres tambem me deu muita coisa boa, deu a experiencia, a independencia, a liberdade para fazer coisas sem ninguem por detras a aconselhar (talvez por isso as coisas tenham corrido tao bem num sentido e noutros nem tao bem). Londres deu-me garra para lutar mas muitas vezes tirou-me a garra tambem. Neste pais tive que trabalhar para pagar a renda, e pouco mais. Quando o principe estava a part time foi um sufoco, quando eu fiquei desempregada outro sufoco foi. Um salario era para a renda - hoje em dia e'. Aconteceram coisas boas, viajamos um pouco, conhecemos boas pessoas e finalmente estou a trabalhar em algo que gosto. Aconteceram coisas menos boas, as saudades nao permitiram muita coisa, ver crescer criancas, acompanhar os idosos mais de perto e simplesmente estar presente para quem nunca nos falhou. Algumas vezes sinto isso...que falhei. A distancia da' cabo de nos..a tristeza por vezes e' imensa e por isso e' que cheguei a conclusao que este, por nosso querer, sera' o ultimo ano em Londres.  

 

 

2017/2018

29033-newyear-new-year-gold.1200w.tn.jpg

2017 pareceu curto, passou rápido...muito mais do que os anos anteriores. 

Foram feitas mais ou tantas viagens a Portugal como o ano passado, o que acabou por ser bom para tratar de assuntos e matar saudades. Apenas viajei para a Bélgica para estar com a família, ao contrario do ano passado que passei por Espanha e Marrocos. Mantive o trabalho onde estou, melhorei profissionalmente e fui capaz de demonstrar as minhas capacidades enquanto profissional não só aos meus colegas como chefia. Passei a ter a conterrânea a trabalhar comigo de novo - juntas mais uma vez. Eu e o príncipe conseguimos riscar um objectivo da lista o outro quase que foi feito antes do ano, vai acabar por ser em 2018. 

 

2018 ira trazer muito, espero. O desejo e de mudança para este ano, muita mudança mesmo! Mudança que nos ira assustar mas em termos de realização pessoal ira trazer muitos benefícios. Mais um objectivo a riscar a lista logo no inicio do ano e o resto espero que venha por acréscimo. Este ano planeiam-se viagens, algumas para riscar mais uns objectivos da lista. Esperam-se menos viagens para Portugal, mas por bons motivos. Esperam-se melhorias no trabalho e quem sabe crescimento. 

Espera-se um ano novo. Cheio de conquistas 

De volta a realidade!

Voltei a realidade! Tive umas duas semanas assim um pouco dolorosas, com muita birra a mistura...(quem me conhece sabe que não gosto nadinha dessas coisinhas de criança !) . Voltamos para Portugal e, eu e o príncipe pensamos que íamos aproveitar uns ricos 10 dias só de praia e calor. 

Pois bem que o tempo português também nos quis pregar uma partida...começou com o vento ao final da tarde (altura em que conseguíamos ir a praia por causa das mil coisas que andávamos a tratar), e chegou a estar um tempo nublado bem ranhoso. Os nossos corpos também nos atraiçoaram 3 dias antes de irmos embora, entre vómitos e diarreia, a coisa não esteve muito bonita!

Tirando isso, e porque o isso já foi muito, foi tempo para aproveitar as nossas praias, a família sempre presente e os amigos que estão longe mas rapidamente ficam perto. Tempo para mudanças e tempo para nos, enquanto casal, dar-mos um passo em frente, uma nova responsabilidade na vida! 

Mais umas ferias passaram e vejo-me aqui, sentada na minha cama depois de uma molha apanhada de regresso a casa, a perguntar-me porque raios ainda vivo neste pais em que o verão dura dois dias.???!! 

 

6 !

São 6 os dias que tenho que trabalhar seguidos , no turno da manhã, que é o que mais dói no final da semana ! Após os 6 dias tenho que estar as 4.30 da manhã a apanhar o autocarro para o aeroporto ! Chego a Portugal e passados 3 dias estou de volta !! Ah desgraça eh eh já estou velha para estas andanças!

O que os outros pensam vs Realidade

Que tema meus senhores! Vamos lá! Algumas coisas parvas que ouves das pessoas em Portugal quando dizes que vocês vivem em Londres e a realidade ( a nossa ! )

 

"Vivo em na zona 2/3 de Londres !"

O que os outros pensam - esta gente é chique. para além de viver em Londres ainda se dão ao luxo de viver apenas a 30 minutos do centro.

Realidade - pago uma fortuna para viver nesta zona e para viver num Studio/ casinha de barbies e mesmo assim pago outra mini fortuna por dois passes mensais para ir trabalhar.

 

"Viajo entre 3 a 4 vezes por ano a Portugal" 

O que os outros pensam - Epah! Isto sim é vida, viagens e passeio a toda a hora! Haja dinheiro. 

Realidade - Viajo 3 a 4 vezes por ano, faço viagens de curta duração para não ter que ficar longe de quem gosto durante tantos meses seguidos. Faço questão de fazer assim pois posso estar presente em mais datas especiais. O que gasto numa viagem pela Ryanair nao gasto em cafés, em saídas nocturnas ou outros divertimentos. 

 

"Ja visitei outros paises"

O que os outros pensam - Vai-se queixar da distância, das saudades etc etc mais volta e meia vai laurear a pevide para outros países. 

Realidade - Sim senhor, para visitar outros países é preciso dinheiro, mas não tanto como pensam. Um voo de Londres para qualquer destino europeu é ao preco da chuva se for bem planeado. Um voo daqui a Mallorca consegue-se a 30 libras, daqui a Marraqueche idem aspas. Consigo um autocarro daqui a Bruxelas por 12 libras e até daqui a outros tantos sítios de avião por menos de 10 libras (Escócia, Dinamarca, França, Irlanda,...). Organização e pesquisa acima de tudo.

 

"Tenho este aparelho eletronico, esta consola de jogos, comprei esta roupa nova ..."

 

O que os outros pensam - (dinheiro a chover, dinheiro a chover)

Realidade - Segunda mão, segunda mão, segunda mão (roupa de marca a 2 libras, consola de jogos a 20 libras..). Ah e apanhar coisas na rua, porque o príncipe é perito nisso (ja foram 4/5 plasmas a trabalhar em condições, entre outras coisas).

 

Penso que está um resumo bem pomposo. Meus senhores, eu não me queixo das outras pessoas e muito menos me preocupa o que dizem. Sei muito bem que existem portugueses a viver noutros países que ajudam a que a imagem do portugues lá fora seja muito estereotipada. Se fazemos coisas que não podemos fazer em Portugal? Sim e não. Depende. Também deixamos de fazer muita coisa, mas foi uma escolha nossa, lá está. Se tentamos uma vida melhor lá fora o coração encolhe cada vez que nos lembramos o que perdemos na nossa terra natal. Isto é como um jogo. Um jogo de prioridades, um jogo em que diariamente te sentes confusa se estás a fazer o mais correcto para a tua vida e estes comentários e pensamentos não ajudam. 

 

P.s. Só para que conste, estou numa fase "Vamos voltar para Portugal POR FAVOOOOR! " - que isto de viver no estrangeiro também traz dos seus dramas. 

 

1434019771_7silhouette.jpg

 

 

 

A minha segunda vez

A polícia e eu temos tido uma relação bonita nestas férias. Ontem, pela segunda vez desde que tirei a carta, fui mandada parar pelos meus amigos. Vá lá que só embirraram com o selo do carro que estava desatualizado mas felizmente tinha o novo na caderneta dos documentos do carro. Foi respirar fundo e seguir em frente.

A minha primeira vez

Hoje foi a minha primeira vez.

Hoje, foi a primeira vez que buzinei e reclamei com um polícia. Serei maluca? Não, simplesmente não reparei que eram dois polícias que estavam dentro do carro.

Pois bem que as novas regras da rotunda até me entraram pelo cérebro adentro de forma muito rápida, não me faz confusão nenhuma. Entrei eu na rotunda e quando vou para a minha saída já está o carro que estava atrás de mim do meu lado, ora não vou de modos, começo a buzinar, meto-me ao lado do condutor e começo a fazer-lhe gestos com a mão para o "ensinar" a fazer uma rotunda de jeito. Depois desse meu espectáculo o príncipe olha para mim e diz: Sabias que eram dois polícias num carro civil, certo?. Não, não sabia. Também não me fizeram nada mas seguiram-me o caminho todo e no final ainda me ultrapassaram a pisar risco contínuo (ADORO!).

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D