Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jornada23

jornada23

Desafio

18325809_JkJQs.jpeg

Mais um desafio da Oh La La ! Hoje aproveito esta tag para um post mais curto que estou tão de rastos que era capaz de adormecer em cima do teclado!! (Cheira-me que daqui a uns meses vou ter umas pernas bem definidas à pala do meu trabalho!!)

 

1. Qual o seu estilo de música preferido?

Eh! É o que está na "moda". Vá é pop, hip hop, música comercial, é música que dê para dançar (mesmo que seja bimba como tudo), um pouco de tudo.

2. Que peça de roupa é a sua preferida do momento?

Ui...calças de ganga e cada vez mais, casacos (sim, porque em Londres convém andar sempre com um na mala)

3. Qual dos seus vernizes são mais divos?

Vermelho e tons esverdeados/azulados

4. Shorts ou saia, e porquê?

Calções. Nunca fui muito à bola com saias.

5. Cabelo liso ou encaracolado?

Encaracolado de natureza e liso para certas ocasiões.

6. Salto ou sapatilha?

Ténis, tem que ser.

7. Brigadeiro ou gelado?

Se for o brigadeiro da minha mãe ainda penso duas vezes...se não, gelado!

8. Doce ou salgado?

Doce.

9. Como você define o seu estilo?

Confortável, casual e descontraído.

10. Você é do tipo de homem/mulher consumista ou só compra o básico? 

Sou um pouco das duas. Adoro fazer compras, fico maluca por sapatos, malas e casacos no entanto tenho alturas (na maior parte das vezes) em que começo a olhar para as libras a voar e não me permito comprar nada. 

11. Você se considera vaidoso/a?

Sou um pouco desleixada! Roupa sempre bonitinha mas quando chega à parte do cabelo, arranjar as unhas e ter mais cuidados com a pele já sou mais descuidada (um dia mudo, vá!).

 

 

O que dizer a quem vai viver noutro país

Hoje, quando fui ver as minhas estatísticas do blog reparei que encontraram o meu blog ao pesquisar por "o que dizer a quem vai viver noutro pais". Nunca fiz um post deste género, mas acho que não se perdia nada.

A verdade é que cada pessoa tem diferentes expectativas do que pretende ouvir ou do apoio que pretende ter das diversas pessoas que completam a sua vida, mas existe umas quantas coisas que acho que se aplicam à maioria:

Respeito: A verdade é que existe sempre aquele conhecido, amigo ou familiar que nunca irá apoiar a saída do país, ora porque devemos permanecer no nosso cantinho até à morte, ora porque no nosso país é que apoiamos a economia, ora porque "abandonar" a família e partir em busca do desconhecido não faz sentido, etc etc etc. E é por estas e por outras que no final só pedimos respeito, pela nossa decisão.

 

Comunicação : Sim, a verdade é que fomos viver a não sei quantos mil kilómetros de distância e agora estamos à espera de ter visitas de familiares e amigos dia sim dia não? Óbvio que não, mas isso não implica que a comunicação não se mantenha. Quem vai sair do país derrete-se facilmente com uma chamada de skype, pelo telefone ou mesmo por receber uma surpresa pelo correio por isso antes de partirmos o que queremos mesmo ouvir é que qualquer método de comunicação será explorado para encurtar a distância real.

 

Sentimentos: Quem sai do país já leva um misto de ansiedade/tristeza no coração e muitas vezes com o passar do tempo apercebe-se que determinados amigos passaram a ser somente conhecidos. Ouvir daqueles que nos são mais próximos que a "nossa" amizade ou amor, carinho ou preocupação não será alterado com a distância são palavras mágicas para quem vai sair do país. (Mas é para cumprir, sim!?!)

 

Basicamente acho essencial que quem está do outro lado consiga mostrar compreensão e respeito pela decisão de quem vai sair do país. Para completar seria ideal mostrar para a pessoa que a relação destas será apenas diferente na distância e nos meios que usarão para comunicar porque de resto, tudo será igual.

 

 

Mais uma vez, prima.

Vou ser de novo prima! Pela milésima vez..ou um número assim bem pertinho! Mais uma criança para preencher a nossa família cada vez maior!  (eu um dia prometo que conto quantos primos tenho na realidade)

 

Londres é

IMG_1108.JPG

 Passo por este carrinho todos os santos dias, antes de entrar para o trabalho. Até tenho medo que raio de serviço faz esta empresa. 

"All rubbish cleared. Wives,Girlfriends, Mothers in Law, Husbands, Taxman, etc...)

 

Ai!

Eu não ando a mil, ando a quinhentos milhões de km por hora...MAIS coisa menos coisa. Desde a semana anterior que a minha vida tem sido trabalho, ajudar uma pessoa nos primeiros passos cá em Inglaterra e tentar descansar as pernocas quando posso. Está quieto! Todos os dias é uma novidade !!

Acho que preciso de férias, pode ser?

Ressaca

Não de álcool, mas ainda do dia de ontem.

Trabalhei das 10h às 21.45h, corri para a paragem. Fui a casa trocar de roupa e petiscar algo, corri de novo para  a paragem. Apanhei o metro, contava cada minuto. Cheguei a Heathrow, encontrei a pessoa, corremos para apanhar o último metro. Cheguei à minha zona, deixei a pessoa na sua nova zona, apanhei o autocarro. Cheguei a casa, comi, falei com o príncipe e adormeci às 2h e tal. Hoje despertei às 8 da manhã com o homem das limpezas do prédio. Adormeci. A avó do príncipe telefonou-me. Acordei e mantive-me acordada, mas ainda estou de ressaca.

8 anos atrás

 

2be20cd4757eb5d27cd52ec2631d22e0.jpg

 

"It's hard to wait around for something you know might neber happen; but it's even harder to give up when you know it's everything you want" 

 

Oitos anos atrás. Era uma sexta feira treze. Desde então que a minha vida mudou. Sou mais distante, triste. A esperança não existe. Existe sim a luta pelo dia que terei a junção perfeita de oportunidade e dinheiro. Parece materialista, calculista? Não, é a realidade.

Home Alone.

0lvx2p.jpg

 

Estou oficialmente sozinha em casa durante 4 noites e cinco dias. Vamos lá ver, eu até não me importo de ficar em casa sozinha, principalmente durante a tarde, ouvir a minha música, limpar a casa ao meu ritmo, andar pela internet, ver filmes que o príncipe não gosta de ver, mas sabendo que ele acaba por chegar. Agora vou ter que passar dia e noite sozinha??? Oh meu deus..e eu que sou uma mariquinhas no que toca a barulhos ou vozes altas vindas dos apartamentos do lado e do corredor do prédio. Por outro lado, vou tentar começar a fazer o plano de exercícios que me tinha proposto a mim mesma à umas semanas atrás, já que uma pessoa só não desarruma tanto a casa.

Melhor..

Obrigada melhor amiga...digo, melhor irmã.

Conhecemo-nos tínhamos 9 anos, a minha família mudou-se para o prédio onde a dela sempre viveu. Era na casa de uma ou na casa da outra, tanto fazia. Sempre tivemos uma imaginação muito fértil e as nossas brincadeiras eram provas disso mesmo. Tenho pena de só poder ter na memória a maioria delas e só poder recordar algumas em vídeos ou fotografias. 

Ela continua no nosso prédio e eu agora estou aqui, em Londres. Já serão 16 anos de amizade. Ufa. E não é daquelas amizades que vai e volta, que nos separa durante anos e nos reencontra, sempre durou, manteve-se e manter-se-á.

Apesar da distância, do trabalho, da faculdade, das nossas vidas ocupadas não deixamos de gostar uma da outra. Eu e ela sabemos bem que, mesmo não dizendo uma palavra durante uma semana não é por isso que nos esquecemos uma da outra, não nos chateamos por causa disso nem tão pouco cobramos amizade. Não é por isso que quando falamos não falamos por um longo tempo até deitar as novidades todas cá para fora e, não é por isso que deixamos de dar mimos uma à outra. 

Ontem recebi mais um mimo. Um coelhinho de chocolate, um mimo muito saboroso e que eu vou ter uma pena em comê-lo! Com ele também veio a fita. Veio a fita para eu escrever a minha dedicatória. Ainda não sei ao certo o que irei escrever porque um pedaço de tecido não seria o suficiente para tanto, mas sei que irei dizer-te o quanto estou orgulhosa pelo caminho que tens traçado.

 

Minha irmã <3

Pág. 1/2