Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jornada23

jornada23

Trabalhar em Londres- a minha experiência!

Ora este é um tema que me faz recordar muito daquilo pelo qual já passei ! Não levem a mal, aprendi bastante com os meus trabalhos mas também foram a causa dos meus maiores problemas ! * Assistente de loja numa loja de souvenirs- este foi o meu primeiro trabalho aqui em Londres! Não achei que fosse mal ao início, afinal eu só queria um trabalho , fosse ele qual fosse. Este trabalho consigo passadas duas semanas de aqui estar, foi tudo muito rápido! Enviei um currículo e no dia seguinte fui chamada para entrevista, um dia depois da entrevista a loja abriu- novinha em folha. A loja ficava situada no centro , em picadilly o que , de vez em quando, me dava uma raiva imensa porque até lá chegar tinha que passar por ruas com imenso trânsito e multidões. O trabalho não era muito complicado, tínhamos dois turnos que cobriam a loja desde as 9h às 24h e trabalhávamos 6 dias por semana. Este foi o meu primeiro grande impacto cultural ! Os meus colegas eram italianos , indianos , afegãos, espanhóis, da Mongólia, do Uzerbequistão,... é isso no início mexeu muito com a minha rotina, para além de que os clientes eram por norma turistas o que também dificultou a melhoria do meu inglês ao início. O desejo de sair da loja esteve sempre presente , eu já não tinha capacidade para estar num sítio onde via o staff a trabalhar tantas horas , a ser prejudicado injustamente ou a ser vítima de abuso psicológico, no entanto aquilo era a garantia que tínhamos ao final do mês. Passado um ano a loja fechou e, apesar do head office me ter contatado para eu ser recolocada noutra loja eu rejeitei

* Assistente de loja numa loja de desporto - este foi o meu terceiro trabalho ( o anterior apenas durou 2 semanas porque decidi aceitar este como full time). Este trabalho teve a duração de cerca de 1 ano e meio e foi tão duro psicologicamente como fisicamente mas que me deu uma imensa aprendizagem! Foi lá que conheci pessoas muito boas e finalmente tive a oportunidade de me dar com portugueses ( o que acabou por resultar em boas amizades). Este meu trabalho já foi aqui muito falado e seria bater um pouco na mesma tecla mas resumidamente consumiu a minha paciência, simpatia e optimismo. Tinha alturas em que simplesmente não conseguia ver-me a trabalhar mas a capacidade para procurar algo melhor era mínima, a minha motivação estava em baixo e acumulei dia após dia este peso. Foi aqui que conheci do pior management até então, a consideração pelos trabalhadores é quase nula tal como a capacidade de os motivar ou elogiar quando assim é justo. Por norma trabalhava 5 dias por semana , das 10 as 21.30h ( quando era possível fazer um fecho relativamente cedo !) * Assistente de apoio social - este é o meu actual trabalho , aquilo pelo qual tenho procurado desde que aqui cheguei ! Finalmente tenho a oportunidade de ter experiência na área social e, assim que possível, aplicar para a ordem dos trabalhadores sociais para conseguir trabalhar como uma Educadora Social! O meu trabalho baseia-se no apoio ao residente, residente este que foi previamente sem abrigo, pode ou não ser alcoólico ou ter outro tipo de relação de abuso com drogas, pode ser ex recluso ou vítima de abuso. O nosso trabalho é o apoio e a ajuda para saírem deste acolhimento e serem capazes de alugar a sua própria casa e ter uma vida livre de drogas ou delitos. Trabalhamos 5 dias por semana e os turnos são cobertos entre as 8 e as 21.30h. Este, tentando ser breve, foi o meu percurso até agora aqui em Londres. Eu sei que cada caso é um caso mas nunca me senti negligenciada ou excluída por ser estrangeira. A capacidade e a motivação de cada um de nós é que nos leva muitas vezes para um caminho em que começamos a ter pena de nós mesmos e, deste modo, a sentirmo-nos desvalorizados numa sociedade onde a diversidade e a preserverança reina.

Entrar na WC

E ver a minha team leader a fazer xixi de porta aberta é..constrangedor... Depois ela ainda se ri meio envergonhada e pede-me desculpa, mas é que em casa faz o mesmo. Eu ri-me, entrei no meu cubículo e partilhei :" nao te preocupes , eu também faço isso em casa!" Enfim, confissões de casa de banho.

xixi.jpg

 

Zumba time !

Eu conheci a minha conterrânea favorita há mais de um ano, quando entrei para a loja onde trabalhava. Eu sai do trabalho mas isso não quis dizer nada, quando podemos temos os nossos jantares de casais, as chamadas e mensagens continuam. Sabe bem, sabe sempre bem tê-la por perto! Terça foi dia de uma nova actividade , aulas de zumba! Já andava à imenso tempo a querer fazer mas nunca tive ninguém para me acompanhar e agora que ambas gostamos lá fomos experimentar enquanto os nossos namoridos foram correr. Soube bem, soube pela vida, exercício, música, ritmo ah ! Faria dia sim dia não mas agora só temos que acertar a disponibilidade para fazer disto hábito! Ah, e ela está noiva, e eu fiquei tão feliz por eles!

logo.png

 

Eu sou o desleixo em pessoa mas

Eu prometo que volto ! As coisas não têm sido fáceis por estas bandas, estive três semanas de férias ( uma delas mais como baby-sitter) e agora voltei ao trabalho..digo, ao novo trabalho! Tenho andado nesta fase inicial do habituar aos horários, às pessoas, aos residentes e tudo um pouco é por isso que não ando por cá. Mas não vá a malta pensar que me ando a desleixar muito e vai daqui alguns temas para os meus próximos posts: - Crianças & Londres- o que fazer com elas numas mini férias - A minha nova low cost de aviação favorita - Trabalhar em londres (a minha experiência até agora) - A magreza como natureza e não opção - O acompanhamento médico em Londres

Algo assim

bf17fc17ea51790e32a0ca11f3aa390f.jpg

 

No sábado aconteceu algo que me vai deixar a rir por uns longos tempos. Eu e o príncipe fomos ao imperial war museum, nunca lá tínhamos ido e ando a fazer uma ronda a tudo o que temos direito aqui de graça antes de me aventurar em algumas coisas a pagar. Antes de entrarmos fomos comprar comida ( comida essa que me obrigou a chamar o príncipe para me ir buscar ontem ao trabalho e me mantém em casa hoje!) E , enquanto esperamos ouvimos uma pessoa na rua a falar bastante alto mas voltei-me para a frente porque gente a dar nas vistas por estas bandas é o que não falta. Do nada aparece um homem ao lado do príncipe, toca lhe no ombro e pergunta-me se ele era meu marido..a minha resposta foi sim e, assim do nada, recebo o olhar mais horrível que já recebi ( do género, tu? Com essa cara e esse corpo a namorar com ele ? Ele é bom demais para ti!). O homem ainda tentou levar o príncipe por outros caminhos que, é como quem diz, para uma banheira cheia de espuma e que ele não se havia de arrepender da decisão. Insatisfeito lá saio de cena passados uns 2/3 minutos de propostas aos altos berros , para todos os presentes ouvirem o que se passava. E pronto, o meu homem tem um pretendente